quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Zaqueu




Zaqueu, o cobrador de impostos
(Lucas 19.1-10)

Jesus entrou em Jericó e estava atravessando a cidade.


Morava ali um homem rico, chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores de impostos.


Ele tomou conhecimento do filho de Deus Jesus e desejou em seu coração vê-lo, então partiu.


Ele estava tentando ver quem era Jesus, mas não podia, por causa da multidão, pois Zaqueu era muito baixo.


Então correu adiante da multidão e subiu numa figueira brava para ver Jesus, que devia passar por ali.


Quando Jesus chegou àquele lugar, olhou para cima e disse a Zaqueu: —Zaqueu, desça depressa, pois hoje preciso ficar na sua casa.


Zaqueu desceu depressa e o recebeu na sua casa, com muita alegria.


Todos os que viram isso começaram a resmungar: —Este homem foi se hospedar na casa de um pecador!


Zaqueu se levantou e disse ao Senhor: —Escute, Senhor, eu vou dar a metade dos meus bens aos pobres. E, se roubei alguém, vou devolver quatro vezes mais.


Então Jesus disse: —Hoje a salvação entrou nesta casa, pois este homem também é descendente de Abraão.


Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar quem está perdido.

Conclusão

Zaqueu significa ‘o justo’. Pesava sobre ele dois requisitos que causavam a repulsa da maioria das pessoas pobres, ele era rico e cobrador de impostos, mais precisamente o chefe. Por certo ele recebia uma porcentagem sobre o valor arrecadado. Zaqueu era o tipo da pessoa ‘impossível’ de ser salvo. ‘Procurava ver!’ Essa frase expressa que Zaqueu queria conhecer Jesus e não apenas vê-lo por curiosidade. Ele queria saber o que aquele homem tinha a oferecer e como se portava e falava, o porquê de atrair tantas pessoas. ‘O recebeu com alegria!’ Essa frase demonstra o carinho e entusiasmo de Zaqueu em ter em sua casa uma pessoa tão ilustre, mesmo não o conhecendo tão bem, tratou-o dignamente. ‘As pessoas murmuravam. ’ Essa frase denota que pode ocorrer mais alegria pelos milagres e curas do que pela conversão e salvação de um pecador. A ação de Zaqueu em doar parte de seus bens e devolver quatro vezes mais à aquele que tenha defraudado, se fosse comprovado que ele roubou, mostra o ato da sua conversão e de valorizar a riqueza maior, Cristo. A lei determina a devolução quadruplicada no caso de roubo. O encontro com Cristo Salvador, parte do 1) desejo do pecador em vê-lo; 2)Proximidade e convite; e envolve 1)aceitação; 2)arrependimento; 3)conversão e 4)Segurança – filho de Abraão – herdeiro da promessa.

Apoio - Vídeo do Midinho
O Pequeno Missionário - Vl 8 NT

p/ Colorir




Obs.: As imagens, da lição, foram extraídas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...